© 2015 por Feliz com FA - Uma jornada de amor. Designed By Rita de Cassia Paz. Desenvolvido por RP Produções, AP Makeup Artist e Lógica Filmes

  • RSS - Black Circle
  • Facebook - Black Circle
  • Twitter - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
  • Instagram - Black Circle

Feliz com FA

 

Sejam bem vindos! Aqui no Feliz com FA vocês vão encontrar vídeos, textos, material educativo e novidades sobre o mundo dos alérgicos a alimentos. Espero que gostem e compartilhem com parentes e amigos! Dessa forma entenderão melhor esse novo universo.

Inscrevam-se no canal, curtam a fanpage e fiquem ligados!

Siga

Hum... Você sabe a diferença de alimentos Zero lactose, com baixo teor de lactose e sem proteínas do leite?

Você sabe a diferença entre produtos zero lactose, com baixo teor de lactose ou mesmo sem proteínas do leite?

 

Vale informar que para cada produto hoje tem uma regulamentação e bom saber a que tipo de público se direciona cada produto desse.

 

Você sabe a diferença?

 

Você sabe que existem agora legislações específicas para cada um?

 

Bom, vamos começar a clarear as idéias já que muita gente ainda faz confusão.

 

A que público se direciona cada produto, o que contém em cada produto e que legislação regulamenta a embalagem de cada um deles:

 

1) Zero lactose são aqueles que segundo o Decreto Lei número 13.305 de 4 de julho de 2016 da ANVISA possuem apenas em 100ml do produto, cerca de uma quantidade menor que 100mg de lactose. Alguns pacientes com diagnóstico de intolerância à lactose ou galactosemia possuem segundo a ANVISA tolerância a essa quantidade e por isso esses produtos podem ter em suas embalagens o termo : ZERO LACTOSE. Produtos com mais de 100mg de lactose por 100ml do produto devem declarar "CONTÉM LACTOSE".

 

2) Baixo teor de lactose são aqueles que segundo o Decreto Lei número 13.305 de 4 de julho de 2016 da ANVISA possuem apenas em 100ml do produto, cerca de uma quantidade maior que 100mg e menor que 1000mg ou menor que 1g de lactose. Já se sabe que em 100ml de leite não enzimado se tem em média 5000mg ou 5g de lactose. Alguns pacientes com diagnóstico de intolerância à lactose possuem boa tolerância a esses produtos segundo a ANVISA (dosagem mínima 12g de lactose/dia) porém, pacientes com galactosemia não possuem tanta tolerância assim.

Dessa forma, os produtos com baixo teor de lactose talvez, não sejam uma boa escolha para esses público. Segundo a ANVISA esses produtos que possuem entre 100mg a 1000mg de lactose por 100ml de produto podem ser rotulados de: BAIXO TEOR DE LACTOSE, desde quando também definam o percentual de lactose presente no alimento. Esse percentual passa então a ser obrigatório na discriminação das embalagens.

 

Esses produtos POSSUEM LEITE, porém tem no seu conteúdo de açúcar a LACTOSE reduzida ou retirada completamente e NÃO PODEM SER consumidos por alérgicos à proteína do leite pois as proteínas continuam intactas. A enzima adicionada só quebra o carboidrato! 

Devemos lembrar que esse Decreto Lei não anula a RDC 26/15 de rotulagem de ALÉRGENOS, pelo contrário, assegura a uma outra população o consumo seguro de produtos com ou sem lactose.

 

3) Produtos sem proteínas do leite são aqueles que segundo a RDC 26/15 da ANVISA, NÃO POSSUEM LEITE E NEM TRAÇOS DE LEITE NA SUA COMPOSIÇÃO. Não tem como retirar a proteína do leite... esse produto NÃO PODE de forma alguma conter leite ou ser manipulado onde se manipula leite ou até mesmo ser fabricado num mesmo ambiente que tenha leite por perto. Esses produtos são destinados a pacientes que tem ALERGIA ÀS PROTEÍNAS DO LEITE, e correm risco de morte se entrar em contato com as proteínas.

 

TODOS ESSES AVISOS NAS EMBALAGENS são um avanço em rotulagem no Brasil e com isso temos como garantir melhor qualidade de vida aos pacientes que possuem tais limitações. Todos esses termos precisam estar bem visíveis e em negrito e caixa alta nas embalagens para que não fique dúvida sobre a sua composição. Esse DECRETO LEI 13.305 de 2016, não anula a RDC 26/15, apenas complementa o DECRETO 986 de 1969. Já expirou o prazo das indústrias em acatarem a RDC 26/15 mas o Decreto Lei 13.305 ainda tem até julho de 2018 para a indústria se adaptar. 

 

 

Please reload

Meu amor pelo que faço

Há 12 anos trabalho no SUS e me dedico de corpo e alma ao que faço. A minha missão: Conseguir orientar da forma correta o maior número de pessoas com relação às alergias alimentares e seus riscos.

Cuidar de crianças alérgicas envolve muito conhecimento, paciência e amor e isso eu tenho de sobra.

Fazer um bebê alérgico continuar sendo amamentado é uma conquista de equipe. Chegar a  tão esperada CURA, depende da união de todos. 


Aqui na página o envolvimento é de TODA a família! Mamãe, papai, vovô, vovó, a tia... e todos sempre juntos numa mesma luta para ganhar a grande batalha.

     

 Lembrem-se sempre!

Juntos somos mais fortes!

 

Sejam bem vindos e vamos aprender a ser Feliz com FA!

Please reload